Metodologia IT - Gestão de Mudanças - GMUD

11/01/2015 01:08

Em uma das minhas publicações nesse blog, iniciei um tema relacionado à governança de TI, que é determinado pelas normas do ITIL. Hoje, pretendo falar um pouco de Gerencia de Mudanças, conhecido em muitas empresas como GMUD. Pretendo facilitar a linguagem do processo de cada item e gerência, facilitando o entendimento das terminologias, como sempre gosto de fazer em meus posts.

O GMUD foi criado com objetivo de apoiar a Gerencia de Serviços no controle de ações sobre o ambiente dos clientes e ao próprio core da empresa.

Objetivos de uma Gerência de Mudanças:

• Gerenciar todas as mudanças que possam causar impacto no negócio;
• Garantir a utilização de métodos e procedimentos padrões, para o manuseio rápido e eficiente de todas as mudanças;
• Facilitar a implementação de mudanças aprovadas, de forma eficiente e dentro de um risco aceitável para o negócio.

Com esses objetivos bem definidos dentro da empresa, a Gerencia de Mudanças atua com as devidas responsabilidades:

• Receber e registrar as RDM’s;
• Comunicar as áreas envolvidas;
• Avaliar as implicações, custos, benefícios e riscos das mudanças propostas;
• Justificar e aprovar as mudanças;
• Coordenar e controlar a implementação;
• Efetuar a Revisão Pós Implementação (RPI) e encerramento dos registros de Mudança;
• Presidir e estabelecer o Comitê Consultivo de Mudanças (CCM e CE);


TERMINOLOGIAS

Mudança
Adição, modificação ou remoção de hardware, rede, software, aplicação, ambiente, sistema, microcomputadores e documentação associada, que são aprovados, suportados ou de referência.

Mudança de Serviços
Termo utilizado para designar uma mudança em um serviço existente ou uma introdução de novo serviço no ambiente de produção. É a adição, modificação ou remoção de um serviço suportado ou de um componente de serviço.

Requisição de Mudança (RDM)
Formulário, ou tela, usado para registrar detalhes de um pedido de mudança de qualquer IC da infraestrutura ou de procedimentos e itens associados à infraestrutura.

Agenda de Mudanças
Plano que contém detalhes de todas as mudanças aprovadas para implementação e também as datas propostas para sua realização.


TIPOS DE MUDANÇAS

Mudança Padrão
Mudança em um serviço ou infraestrutura que é pré-autorizada pelo Gerenciamento de  Mudanças e acaba virando rotina, já sendo criado um script de procedimento para execução.

Mudança Normal
Existe a necessidade de implementação de uma mudança por qualquer pessoa, processo ou serviço, porém não existe um script de execução e não se encontra classificada como Mudança Padrão. Este tipo de mudança precisa ser autorizada e planejada antes de sua execução.

Mudança Emergencial
A mudança precisa ser implementada rapidamente para resolver falhas na infraestrutura (incidentes). Neste tipo de mudança nem sempre será possível realizar todos os testes necessários, ela deverá ser apresentada para o Comitê Consultivo de Mudanças Emergenciais.

Para atuar nessas solicitações é criado um comitê consultivo de mudanças que será formado de acordo com as mudanças a serem discutidas e pode variar consideravelmente na sua formação, sendo provável que se inclua o Gerente de Problemas, o Gerente de Nível de Serviço e a equipe de Relações com o Cliente em ao menos parte do tempo. Mesmo durante o curso de uma única reunião, o comitê pode envolver os fornecedores, quando isso for útil, e deverá refletir as visões de ambos – usuários e clientes.


PAPEIS DE UMA GERENCIA DE MUDANÇAS

O papel previsto de Gerente de Mudanças será responsável por:

• Receber, registrar e alocar a prioridade adequada para todas as mudanças, bem como rejeitar as mudanças que não existam uma razão efetiva para implementação;
• Preparar toda a Agenda de Mudanças que será discutida no Comitê Consultivo de Mudanças;
• Convocar as pessoas necessárias para participar do Comitê Consultivo de Mudanças;
• Comunicar a Agenda de Mudanças, que já foi devidamente aprovada, para ciência da organização;
• Efetuar a Revisão de pós-implementação de todas as mudanças;
• Elaborar relatórios.


7 R’s

• Quem Requisitou a mudança?
• Qual é a Razão para a mudança?
• Qual é o Retorno requerido da mudança?
• Quais são os Riscos envolvidos na mudança?
• Quais são os Recursos necessários para a entrega da mudança?
• Quem é o Responsável pela construção, teste e implementação da mudança?
• Qual é o Relacionamento entre esta mudança e outras?

Acredito que o texto ficou bem completo e simples para que todos tenham uma visão mais simplificada da estrutura da Gerencia de Mudanças.

 

Segue abaixo um modelo para gerenciamento de mudança do seu ambiente de banco de dados:

https://www.w1net.com.br/blogdba/gmud_sample.zip

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!